A verdade está lá fora #8 | Derrocada

Olá pinguins! Sejam bem vindos ao oitavo capítulo da segunda temporada de A verdade está lá foraVamos acompanhar os rebeldes a respeito da invasão da estação espacial de Theodore?

Clique aqui para acessar a primeira temporada de A verdade está lá fora.




Estação Espacial de Theodore09:30 PM.

Na Sala de Comando da Resistência, estava Frank, monitorando todos os acontecimentos. Ele via pelo radar e pelas câmeras das naves o que estava ocorrendo. As naves estavam chegando cada vez mais perto da Estação Espacial de Theodore. Frank transmite uma mensagem para as naves:

- Se dividam! Uma parte pousará no hangar da estação espacial e entrará dentro da estação, já o resto ficará com a nave realizando ataques aéreos!

- Ok! Realizaremos essa formação! - diz Carrie pousando sua nave no hangar juntamente com Danielps, Juh, Gary e Lililuane

As naves pousam suavemente no hangar, todos ficam nas naves e observam a movimentação do local, estava tudo vazio. Era a chance que os rebeldes precisavam, eles pulam de suas naves e correm para fora do hangar, chegam a um corredor com várias outras portas.

De repente ouvia-se barulhos de passos apressados que ficavam cada vez mais alto, os rebeldes correm e entram em uma sala qualquer. Lililuane espia o que estava acontecendo, ela vê diversos soldados alienígenas correndo até o hangar, eles iriam realizar uma ofensiva contra as naves que estavam atacando a estação espacial.

- Espero que tudo corra bem conosco. - diz Carrie aflita

- Vai dar tudo certo! Mas acho que devemos nos dividir para o andamento das coisas ser melhor! - diz Lililuane

- Eu vou procurar pro Theodore. - diz Carrie

- Não faça isso! É muito perigoso! - diz Danielps

- Não me importa! Eu vou enfrentá-lo! Ele deve pagar por tudo que fez em 15 anos de tiranias! - diz Carrie com raiva

- Se cuida! - diz Gary, enquanto Carrie se despede

- Carrie, espere! Eu acho que você vai precisar disto. - diz Lililuane mostrando um taser

- O que é isso? - diz Carrie curiosa

- É o taser de Drake, é um taser em forma de bastão. Foi com esse taser que Drake quase conseguiu derrotar Theodore, diz os boatos. - diz Lililuane

- Incrível! Vou usá-lo sim! - diz Carrie, saindo correndo pelos corredores vermelhos por causa do alarme

Gary, Juh, Danielps e Lililuane estavam dentro de uma sala cheia de projetos, Gary observava os planos, todos se sentaram em uma mesa de design moderno ao ver dos pinguins, ele apertou um botão e então foi projetado um holograma, ao observar o holograma, Gary percebeu que eles estavam planejando uma procura pelos rebeldes.

- Que horror! Íamos acabar congelados nas células de contenção. - diz Lililuane

- Na Operação Apagão de 2012, os principais agentes, incluindo eu, foram congelados nas células de contenção, por Herbert! - diz Gary desnorteado ao lembrar dos fatos

- Calma Gary, o Herbert já foi expulso dessa ilha pelos alienígenas, agora o foco, é acabar com o Império Alienígena! - diz Juh

- Aqui com certeza deve ter um mapa da estação espacial, assim poderemos nos localizar dentro deste lugar enorme! - diz Lililuane

- Sim! Devemos achar um mapa da estação espacial, assim ficará mais fácil. Devemos ir até a sala das células de contenção, resgatar os nossos amigos, que um dia foram agentes. - diz Gary

- Theodore é tão cruel! Fez muitos deles perderem boa parte da vida imobilizados dentro dessas células de contenção. E pretende congelar todos nós rebeldes também, para virarmos troféus de sua vitória, é algo aterrorizante de se pensar. - diz Lililuane

- Apesar de não ser muito bom cantar vitória antes da hora, Theodore já perdeu! Vamos até a sala das células de contenção, e lá vamos libertar nossos amigos. - diz Gary

- É assim que se fala Gary! Vamos lá agora mesmo! - diz Danielps

Eles saem da sala atentos e armados, um grupo de soldados alienígenas acabam vendo a movimentação dos rebeldes, e começa uma perseguição com tiroteio.

- Estão atrás da gente! - diz Lililuane correndo

- Usem suas armas! Não se intimidem! - diz Gary correndo e atirando

- Essas armas são modificadas, com certeza são mais poderosas do que as deles. - diz Danielps atirando com sua arma de fragmentos metálicos

O grupo dos soldados alienígenas estava diminuindo, e os que resistiram, estavam feridos. Um alienígena acerta Juh, que cai ao chão. Lililuane usa sua arma de ondas de choque, que jogam os soldados a alguns metros de distância.

- Não! Eu não acredito, seus monstros! Vermes! - diz Danielps se jogando ao chão e chorando

- Não a mais o que fazer Danielps! Ela morreu! Devemos ir para o bem do resto da ilha! - diz Gary muito abalado

- Eu não acredito que ela morreu! - diz Lililuane dando chutes na parede

- Aquele monstro irá pagar caro! Carrie não deixará ele escapar! - diz Danielps se levantando

Os rebeldes correm e entram em uma sala, os soldados vinham logo atrás, Gary fecha a porta e invadindo o sistema da nave com seu mini-computador portátil consegue trocar a senha da porta, em poucos segundos. Danielps se sentou junto com Lililuane no chão, estavam chorando juntos, pela morte de Juh, uma repórter que tinha resistido a tudo até hoje, mas tudo acabou para ela, foi mais uma vítima do terrível e impiedoso Império Alienígena. Gary estava desacreditado, não consegui raciocinar.A sala tinha várias células de contenção, o que deixou todos ainda mais abalados ao verem os seus velhos amigos congelados.

- De...de...devemos descongelá-los! Eles nos ajudarão... - diz Gary manuseando o computador central da sala, e iniciando o descongelamento rápido.

- Pelo menos nossos velhos amigos voltarão! E mostraremos quem realmente somos para aquele desgraçado do Theodore. - diz Lililuane chorando

Enquanto isso, na Sala do Trono da Estação Espacial de Theodore, Carrie chegava a passos mansos, na sala, Theodore estava olhando a ilha através de uma enorme janela circular, ele estava de costas para Carrie. De repente ouviu-se o barulho do taser sendo ligado. Carrie sussurrou:

- Acabou Theodore...

Theodore virou-se e ligou seu taser e disse com uma voz de repúdio:

- Não... tudo está apenas começando! - diz Theodore pulando em cima de Carrie e dando diversos choques nela

Carrie faz um movimento de proteção com seu taser, e consegue escapar das nadadeiras de Theodore.

- Será que não vê que ficou cego de ódio? Desse jeito não conseguirá ver os limites. - diz Carrie apontando o taser para Theodore

- Eu conseguirei extinguir com a sua querida Resistência, afinal já extingui a EPF um dia. - diz Theodore rindo maleficamente

- Estou aqui para acabar com o que Drake começou. - diz Carrie golpeando Theodore com seu taser

- Nunca conseguirá o quer! - diz Theodore golpeando Carrie

Os dois caem no chão, Carrie pega rapidamente seu taser, mas Theodore a pega pelas costas, Carrie o acerta no rosto com seu taser. Theodore grita de dor e cai no chão.

- Sua sanidade mental se foi a anos Theodore! Virou um psicopata, a essa hora todos já devem estar comemorando a sua queda! - diz Carrie

- Veremos quem cairá primeiro! - diz Theodore rindo ironicamente

- O imperador alienígena e você já estão condenados! Vocês perderam! Ainda não caiu a ficha Theodore? - diz Carrie fazendo movimentos de proteção com o taser

- Parece que a ficha ainda não caiu para vocês rebeldes, que se uniram achando que são poderosos como antigamente! - diz Theodore golpeando Carrie que cai ao chão novamente

Carrie com raiva, o golpe-a com vários golpes, fazendo Theodore ficar ofegante.

- Acabou Theodore... acabou. - diz Carrie pegando o taser de Theodore e o seu, e eletrocutando-o

Theodore quase morto disse suas últimas palavras:

- Você verá que tudo o que você fez não valeu a pena! O jogo irá virar! Um dia alguém irá mostrar que vocês são inferiores, eu não me arrependo do que fiz, a.... ade... adeus...

Theodore ficou imóvel, o coração e o pulso já diziam, ele havia morrido.

- Drake ficaria feliz em vê-lo assim. Aliás foi do mesmo jeito que você o matou. Pobre alma, foi possuída por energias negativas durante a vida. - diz Carrie se retirando

A estação espacial estava muito danificada, muitas de suas funções foram perdidas, ela estava tombando em direção a ilha, Carrie tinha medo se o plano falhasse, o resto dos rebeldes deviam terminar o trabalho deles a tempo, para fugirem com as naves do hangar, para Lamusta poder explodir a estação espacial.

Carrie estava correndo em meio aos corredores vazios, ela se deparou com o corpo de Juh em um dos corredores e ficou abismada, começou a chorar, e saiu correndo, acabou achando a sala onde os rebeldes estavam. Danielps, Lililuane e Gary já estavam melhores, mas Carrie chorava muito.

- Você viu Juh não foi... Você é uma garota forte, vai passar... - diz Danielps voltando a chorar

- O descongelamento foi concluído! - diz Gary observando as células de contenção serem abertas e delas saírem todos os velhos amigos.

Carrie não conhecia eles, afinal entrou nessa história de rebelião, a pouco tempo. Carrie enxugou as lágrimas e disse com muito orgulho:

- Theodore já era! Consegui acabar com ele, nós vencemos a penúltima parte dessa batalha! Quando nós formos embora daqui junto com os nossos amigos, e depois de Lamusta explodir esse lugar, vamos ter que planejar o ataque final ao Planeta Y! Devemos fazer ele ser fenomenal, para livrar os alienígenas dos resquícios desse império.

Jonny, Isabelle, Floco, Alijomel, Cara do Foguete e George saem das células de contenção.

- O que está havendo? Aonde estou. - diz Jonny

- Gostaria de saber também. - diz Isabelle

- Que surpresa encontrar vocês dois, eles foram as primeiras vítimas dos alienígenas na ilha, conto com muita felicidade a todos vocês que acabaram de ser descongelados, que os alienígenas não estão mais no poder desta ilha! E os chips que alguns de vocês tem na cabeça, foi desativado. - diz Gary

- Mas isso é ótimo! - diz Alijomel feliz

- Perdemos um bom tempo ficando congelados aqui! - diz Floco

- Apresento a vocês Carrie, ela foi a responsável por salvar a ilha. - diz Gary

- Parabéns Carrie! - diz Cara do Foguete feliz em ver a ilha livre dos perigos

Carrie cumprimentou todos, que conversavam, estavam felizes, afinal o tempo de sofrer e se esconder acabou!

- Ainda não acabou! Devemos sair imediatamente dessa estação espacial! - diz Carrie

Todos correm em meio aos corredores, a estação espacial se inclinava, os alarmes vermelhos tocavam sem parar, o clima era desesperador. Conseguem chegar ao hangar a tempo, todos entram nas naves. Os rebeldes Eduerafa, Paul, Michael e Grazielle conseguiram dar conta do recado, tinham acabado com quase todas as naves.

Eduerafa pelo rádio de comunicação falou:

- Pelo jeito nossos amigos conseguiram derrotar Theodore! Estamos livres! Finalmente depois de tanto tempo estamos livres dessa tirania sem limites!

- Parece que Gary conseguiu também libertar nossos velhos amigos! - diz Paul muito feliz

- Parece que a Juh não está lá, pena que não conseguimos nos comunicar com eles, eles pegaram as naves alienígenas, e não as naves modificadas! - diz Grazielle

- Eu não acredito que ela morreu! - diz Michael começando a chorar

- Cuidado! Atrás de você Grazielle! - diz Eduerafa preocupado

Com tiros certeiros a nave alienígena abate a nave de Grazielle que cai em chamas em direção ao solo. Os outros rebeldes observam tristes a morte de Grazielle.

- Mais uma vez esses malditos, conseguiram acabar com a vida de alguém! - diz Carrie chorando

- Eu não entendo o que está acontecendo! - diz Jonny

- Quando chegarmos ao nosso destino eu explicarei a vocês o que está acontecendo. - diz Gary muito abalado e chorando.

Michael desesperadamente começou a atirar sem parar nas últimas naves alienígenas inimigas que restaram, quando a última nave foi abatida, todos os rebeldes que ali estavam não estavam a acreditar que conseguiram depois de 15 anos acabar com o Império Alienígena na ilha. Gary entrou em contanto com o mini-galpão base da Resistência, Lamusta estava vindo com seu míssil, ele iria explodir a estação espacial, antes dela cair na ilha.

Em poucos minutos Lamusta havia chegado, o míssil foi acionado, Lamusta engoliu seco e atirou o míssil em direção a Estação Espacial Alienígena. Lamusta saiu a toda velocidade do local com sua nave, e em poucos segundos, podia-se ver uma enorme bola de fogo. Todos na ilha viram que estavam libertos do Império Alienígena, falta acabar com ele no Planeta Y, e acabar com a Convenção dos Rebeldes. Estava tudo ocorrendo conforme o esperado. Depois de 15 anos de tiranias, todos comemorava na ilha a vitória rebelde.

Os rebeldes haviam vencido a batalha! Só falta acabar com os resquícios do Império Alienígena no Planeta Y! Os velhos agentes e seus aliados estavam libertos! A ilha estava livre! Faltava muito pouco para acabar definitivamente com o Império Alienígena

Esse foi o 8° capítulo de A verdade está lá fora. Fiquem atentos, pois domingo que vem teremos o 9° capítulo! Até mais e... Pinguinando!