A verdade está lá fora #7 | Estrategema e a Guerra

Olá pinguins! Sejam bem vindos ao sétimo capítulo da segunda temporada de A verdade está lá foraVamos acompanhar os rebeldes e seus planos a respeito da invasão da estação espacial de Theodore?

Clique aqui para acessar a primeira temporada de A verdade está lá fora.



Mini galpão-base da Resistência, 09:00 PM.

Tudo corria conforme o esperado, mas Frank tinha ideologias radicais, e estava armando um estrategema, para, ele estava planejando um golpe de Estado, ele tomaria o poder e então seria o líder da ilha, mas manteria a rebelião, só que ele era vingativo por dentro, queria se vingar de todos os alienígenas, ele queria inaugurar o que ele chamava de Convenção dos Rebeldes, onde manteria as ideias do atual govern oda Resistência, que voltou com a Ilha Club Penguin. 

Todos estavam dentro do pequeno laboratório do mini-galpão, onde o míssil havia ficado pronto. Frank saiu sorrateiramente da sala e prendeu todos dentro do local, foi até a Sala de Comando da Resistência, e então iniciou uma transmissão de vídeo nos computadores da sala, todos estavam sem entender o que estava acontecendo. Então Frank começou seu discurso.

- Olá caros amigos, vocês caíram no meu estrategema, e por isso agora estarão sob o meu controle, calma eu não sou do Império Alienígena, apenas inauguro a Convenção dos Rebeldes, vamos mostrar quem realmente manda nessa ilha! Vamos se vingar desses alienígenas uma vez por todas! Tudo que estávamos fazendo irá continuar, só que uma pitada de radicalismo! Hahaha

Todos na sala assistem a transmissão surpresos.

- Meu Deus do céu, porque faz isso? Radicalismo nessa hora, estamos correndo risco de a qualquer momento sermos atingidos por uma bomba e a ilha ser definitivamente dos alienígenas! E você quer botar mais pressão lá fora?! - diz Gary

- Um dos prédios do Centro será o Comitê de Proteção a Nação, onde todos serão rigidamente julgados e os soldados observarão esses alienígenas. - diz Frank

- Acha que isso vai acabar conter a pressão? Uma vingança contra os alienígenas civis, cidadãos que estão nesta ilha criaria mais uma divisão, eles estão com a gente, eles não querem o radical e tirano Império Alienígena, além do Império Alien teremos os cidadãos alienígenas atrás de nós?! Hahaha, era só o que me faltava. - diz Gary

- Relaxe! Tudo dará certo, vocês estão sob o meu comando. - diz Frank encerrando a transmissão

Frank se conecta com as torres de comunicação na ilha e transmite a sua chegada ao poder da ilha, a população se assusta.

No laboratório do mini-galpão base todos concordam em destruir a estação espacial imediatamente. 

- É hora de colocarmos um ponto final no Império Alienígena, depois veremos o que faremos com a Convenção. - diz Carrie

- Concordo, devemos descobrir uma maneira de sair daqui. - diz Michael

- Isso não é problema, quebraremos a parede e sairemos. - diz Lamusta

- Como? - diz Juh

- Com ácidos! Principalmente o ácido nítrico e fluorídrico. - diz Lamusta corroendo a parede com os ácidos.

- Agora vamos sair daqui imediatamente! Vamos pegar as naves e Lamusta pegue o míssil! - diz Gary

Frank abre a porta do laboratório e vê o buraco na parede, ele anda até o buraco, e vê todos correndo de um lado para o outro.

- Estão fugindo?! Vão abandonar a Resistência? Criar outra Resistência? - diz Frank furioso

- Não Frank, vamos imediatamente destruir a estação espacial de Theodore! - diz Carrie

- Mas agora? Ok, eu irei ficar aqui no galpão-base recebendo as informações de vocês! Irei orientá-los! - diz Frank

- Que bom que entende! Frank... pense melhor no que você está fazendo com a ilha... - diz Carrie se despedindo

Frank pega tábuas de madeira e fecha o buraco na parede, rapidamente vai para a Sala de Comando da Resistência, a porta do hangar está aberta, as naves amarelas e luxuosas do Império Alienígena agora serão usadas em nome da Resistência.

Lamusta estava acoplando o míssil em uma nave modificada, a nave ficaria na ilha, e só mostraria seu arsenal bélico na reta final do confronto na estação espacial de Theodore.

Lamusta se sentou em uma pedra e começou a registrar os acontecimentos em um futuro livro que ele chama de ''O Pretérito de uma Hegemonia'', ele dividia os acontecimentos em Ilha do Club Penguin, quando tudo estava sob o comando da EPF, Tensão, quando os alienígenas estavam começando a dominar a ilha, Império Alienígena, quando a ilha fez parte durante 15 anos desse império, Ilha do Club Penguin, sob o comando dos rebeldes e a Convenção dos Rebeldes, que ele acabou de anotar, ele colocou como observação a Guerra Interplanetária, que começou no fim do Império Alienígena na Terra, com a Revolta Rebelde, ataque rebelde a base alienígena, Guerra Civil, batalhas terrestres e áreas na ilha, Ataque a Estação Espacial, que estava prestes a acontecer e a tão esperada Batalha Final no Planeta Y, que estavam planejando a muita tempo.Lamusta era um profundo conhecer de ciências da natureza, mas também gostava de história.

Grazielle, Michael, Carrie, Gary, Lililuane, Juh e Danielps entravam em suas naves, Eduerafa e Paul estavam quase recuperados, e decidiram ir junto com eles, então cada um pegou sua nave, Carrie testou o sistema de rádio e comunicação antes da partida e o sistema de ataque e defesa, tudo estava pronto, as naves decolaram e iam a toda velocidade em direção a estação espacial de Theodore que acabara de ecoar o alarme vermelho.

Estação espacial de Theodore09:25 PM.

Theodore se aproximo da enorme janela circular na Sala do Trono da Estação Espacial, engolia seco e estava furioso.

- O poder do absolutismo de poucos anula a capacidade legítima de muitos... E mais uma vez isto ocorrerá, não deixarei essa província ruir! Ataquem sem piedade estes resistentes do Império Alienígena! - diz Theodore

Esse foi o 7° capítulo de A verdade está lá fora. Fiquem atentos, pois domingo que vem teremos o 8° capítulo! Até mais e... Pinguinando!