23 de mar de 2017

Obrigado, Club Penguin

Olá pinguim! Tudo bem com você?

Ontem, no dia 29 de terceiro mês de 2017, precisamente às 23h32 do fuso horário de Lisboa, saí do meu jogo de infância pela última vez. Provavelmente foi uma das coisas mais difíceis que alguma vez tive de fazer... deixar para trás o meu joguinho de infância...

Há uns anos atrás, quando o Billybob e a Happy77 deixaram a equipa de Kelowna, deixei escapar algumas lágrimas, pois foi nesses dois fatídicos momentos que me apercebi que, um dia, o CP iria acabar. Olhando para trás, acho que realmente tinha razão, aquele foi realmente o inicio do fim.

Passados quase 2 anos desde a última vez que realmente fiz algo como blogger, estou aqui, de bico erguido, no dia seguinte ao fecho permanente do Club Penguin para desktop para deixar o meu testemunho. Se o quiser continuar a ler, é só abrir o artigo completo, se não... obrigado pela sua visita. :)


Durante os 6 anos (2303 dias) que joguei neste ilha, fiz amigos, pinguinei pela ilha, fui assinante, decorei e meu igloo e o meu pinguim, bem.. fiz tudo o que se podia fazer, ou quase.

Ainda me lembro quando, em meados de 2012, eu e mais dois amigos nos encontrávamos todas as terças e quintas, à mesma hora, na minha casa, de manhã cedo, para jogar nada mais nada menos do que Club Penguin. Talvez seja essa a minha memória mais querida do jogo, pois é essa a essência do jogo, os amigos e os momentos bem passados. Aliás, o momento que melhor retenho dessas manhãs passou-se numa manhã de quinta-feira, estávamos nós a pinguinar pela ilha à espera que começasse a Expedição Submarina, quando de repente toda a gente saiu da sala onde estavamos e só ficamos nós os três. Uns minutos depois, dezenas de pinguins entraram na sala onde estavamos (que se não me engano era a Praia) e começaram a dizer coisas como "Festa Submarinaaa!" ou "Começou!", e nós sem perceber nada do que se estava ali a passar. Fui eu que tive a brilhante ideia de mudar de sala também, e qual não é a minha surpresa quando, ao entrar no Farol" o encontro todo inundado! Bem.. o que aconteceu foi que a festa começou e ninguém nos avisou, e enquanto os outros jogadores estavam já na sala atualizada para a festa, nós estávamos na ignorância. Muito nos rimos já a recordar esses momentos. Ah.. memórias.

Não me quero dispersar muito, de maneira que me vou organizar por tópicos de forma a tornar o artigo mais simples de ler.

Salas

A minha sala preferida era a Entrada da Mina (na sua versão de 2012), com o Centro de Reciclagem, aquela linda árvore e, claro, o sistema de bolas de neve que nos permitia irrigar as plantas da horta. Eu muito gostava de ver aquilo crescer,

Tenho saudades do Centro de Reciclagem e do Palco, acho que vamos ter todos. Foram salas que não deviam ter sido retiradas, eram simplesmente demasiado importantes na vertente da interação com o jogador.


Festas

As saudades que eu tenho de uma boa festa, meu deus. Não tenho dúvida alguma que as minhas festas favoritas de todo o sempre foram a Festa Medieval e a Music Jam de 2011. Tantas memórias a voltar de uma vez só... aquele labirinto e o tesouro no fim, a decoração, a música.. AI MEU DEUS A MÚSICA.. sou viciado naquelas músicas.

Passei os meus melhores momentos durante as festas de 2011-2013, lembro-me um pouco de todas elas e seria um crime esquecer.

Acho que todos nós temos as nossas memórias das primeiras festas, a minha foi a Festa dos Puffles 2011. A única coisa que me lembro dessa festa é a decoração.. de resto não me lembro bem como foi, mas lembro-me muito melhor do 1º de abril desse ano e todas as dimensões que vi nessa festa. Acho que foi essa festa que realmente me fez ficar no CP durante tanto tempo, ao ver que a equipa do jogo podia fazer coisas tão fantásticas.



Músicas

O meu elemento preferido do jogo é mesmo a música, o Screenhog fez realmente um bom trabalho com elas. As minhas preferidas são as da Music Jam 2011/ 2012, talvez pela nostalgia que me provocam. Só sei que gosto.

Qual é música que realmente te marcou, pinguim? Deixa-me saber nos comentários!


Mini-jogos

Excluindo as festas, os mini-jogos é o elemento que mais se destaca no jogo que o Club Penguin é e também é o que faz o mesmo não perder a magia e o interesse.

Gostava que tivessem investido mais nos jogos que já existiam ao invés de criar jogos novos e nunca mais mexer neles.

Tenho um cantinho especial para o Aquagrabber no modo Mar de Refri pelos segredos que esse modo tem. Demorei anos até conseguir os selos todos desse jogo, mas orgulho-me de ter conseguido. Aliás, orgulho-me de ter completado os selos em 4 jogos: Aquagrabber, Defensor do Sistema, Patrulha Espacial e Pescaria no Gelo.




Amigos e Pares

Acho que todo o jogador assíduo de Club Penguin, quando começou a jogar o jogo, quis arranjar um par e foi comer uma pizza com ele/ela. Admito que tive umas quantas pinguinas a vir comigo para o meu iglu (comer uma pizza, claro), mas a que mais me marcou foi a Bell. Bell e eu fomos um par por 2 meses. Todos os dias, à mesma hora, logavamos no Sundae e íamos jogar Morro Abaixo, Concurso de Dança, fazíamos concursos de quem decorava melhor o iglu.. Enfim, foram bons tempos. A Bell desapareceu uns meses depois e nunca mas a vi logada (permaneceu na minha lista de amigos até ontem). Se alguma vez fores a ver isto, Bell: Obrigado.

Na minha escola eu fui o primeiro a descobrir o jogo. Passados uns meses, já tinha contagiado a turma inteira e, aparentemente, a escola. Foram bons tempo, esses.

Tenho uma pequena lista de nomes de pinguins (dos que ainda me lembro) de ex-colegas meus que marcaram a minha infância e que gostava de expôr aqui:


Mr Pitagoras | Pinguim Asp | Jorgesm | Fazenino

Aos que eu omiti, desculpem, mas já passaram 5 anos. Mas obrigado também a vocês.




E agora, perguntam vocês? Agora é seguir em frente com as memórias que permaneceram e aproveitar o que aprendemos. 

Apenas quero deixar uma última nota, Muitos dizem que o Club Penguin é só um jogo, 

Club Penguin não é só um jogo. É um mundo virtual onde você pode ser um ninja, pizzaolo, decorador ou parte de um grupo. É a ilha de onde você partiu com o Rockhopper para ilhas desconhecidas. É a ilha que nós já salvamos do Herbert (várias vezes), em equipa. É o local para onde, todas as quintas-feiras, você se dirigia mas checar as novidade fresquinhas, o jornal novo, o pin... E é onde moram os famosos que nós tanto sublimamos que durante tantas horas procuramos. Enfim.. Club Penguin não é só um jogo. É onde nasceu a nossa comunidade. E fazendo parte dessa comunidade, só tenho a dizer..

Obrigado. Pinguinando, sempre.

E para acabar.. apenas queria deixar aqui o último print do meu iglu e um resumo do meu primeiro ano no CP. Fiquem bem!