15 de mar de 2016

Penguin Falls #2 - Um diário e uma situação com gnomos.

Saudações, pinguim. Hoje, estarei aqui para postar, não um, MAS DOIS episódios da série inédita do MACP,  Penguin Falls. Por culpa de uns problemas que se deram ao mau funcionamento de meu serviço Blogger, o 2º capítulo ficou meio...atrasado. Então para compensar nossos amados leitores, irei postar dois episódios hoje. Bom, sem mais enrolação vamos então para o 2º capítulo! Para isso, clique em Continuar Lendo. Desfrute. 

Dia dois. Penguin Falls, Oregon. Página trezentes e quarenta e cinco do diário pessoal de Logan Pines. Caro diário (nem falo querido diário, Lili iria me chatear para o resto da vida), você nem vai adivinhar no que aconteceu hoje. Tio Jack nos apresentou umas pessoas, e enquanto estávamos visitando a vila, eu vi uma garota muito linda...Ela era alta, cabelos ruivos e olhos verdes. Lili diz que estou perdido de amor por ela, mas não é nada disso. Essa garota trabalhava na cabana do mistério também. Mudando de assunto. Hoje, depois da visita á cidade, Jack me mandou colar placas publicitárias nas árvores da floresta, perto da cabana...

- Nossa, o que vem a ser isso? Árvore com som de metal? - Diz Logan, rindo ao cutucar uma árvore com um martelo. Até que ele acha um botão e um alçapão, atrás de si, misteriosamente...se abre! 

- Hey maninho, o que está fazendo? Olhando para um buraco chato e inútil? - Diz Lili, aparecendo do nada. 

- Nada disso. Enquanto eu estava colando as placas de Tio Jack, eu cutuquei uma arvóre; E escutei um som metálico. Logo após isso, esse ''buraco'' se abriu. - Explica Logan, ao mesmo tempo que espreita para o buraco e pega de lá um livro vermelho, empoeirado. Logo começa a folheá-lo. 

- ''Nem acredito que já passaram 7 anos desde que comecei a investigar os misteriosos acontecimentos numa pequena vila chamada Penguin Falls, no Oregon. Olhos-morcego, metamorfos, gnomos...fadas...até unicórnios! Dá para acreditar?'' - Lê Logan, mirabolante.

O dois irmãos logo trocam olhares. O que seria aquilo? Quem o tinha escrito? E mais importante...UNICÓRNIOS EXISTEM? 

- Bom, Lili, está ficando tarde...melhor voltar para a cabana. - Diz o rapaz. 

Horas mais tarde, enquanto Mabel cantava, Jack preparava novas fraud...atrações, e Logan estava lendo o misterioso livro, a campainha faz ouvir seu maravilhoso ''Drim drim''. (Talvez não tão maravilhoso). 

- Mesmo a tempo. É meu namorado novo. - Diz Lili, abrindo a porta.

O dito ''namorado'' se aproximou, e ficou olhando com uma expressão estranha. 

- Seu nome é Samuel! Nos conhecemos quando eu estava tentando ensinar uim cachorrinho a jogar basquete. 

- Eaí, garotos. - Diz ''Samuel'', cabisbaixo. 

- Err...tudo bem? - Pergunta Logan, confuso. 

- Voltarei tarde, não esperem por mim! - Diz Lili saindo pela porta como um relâmpago. 

Logan fica pensativo. Algo naquele Samuel não o convencia. Foi aí que se lembrou de consultar seu novo livro. Talvez tivesse uma solução. Ao folhear as ensanguentadas (Nossa...) páginas, Logan encontra, na página 26, uma imagem realmente parecida com Samuel. 

- ''Escondidos durante o dia, e vagueando pela alta noite, os zumbis são conhecidos por, assumidamente mostrarem uma forma muitas vezes identificada como um adolescente''. - Lê Logan, ao mesmo tempo que um raio ressoa.  - Não..não pode ser...minha irmã namora...UM ZUMBI!!! Ah não...Lili! - Exclama Logan, correndo para o pátio, para falar com a garota de cabelos ruivos, Anna. (Não sei se já havia dito isso...?). 

- Annaaa! Eu preciso as chaves do carrinho de golfe pra salvar minha irmã de um zumbi. - Grita Logan.
- Tudo bem. - Responde Anna, sorridente. - Mas veja se não atropela um esquilo! 

Logo Logan sobe para o carrinho, e a uma alta velocidade, vai até á floresta, onde supostamente Samuel e Lili estavam. Ao parar o carro, Logan vê Samuel caminhando de um jeito estranho para Lili. - Ah não! Se afaste de minha irmã, zumbi idiota! - Grita o garoto. 

- Hã? Logan? Que zumbi? Só estou eu e o Samuel aqui. - Diz Lili, rindo. 
- Não, idiota. Samuel É o zumbi! - Responde Logan, apontando para o namorado de Lili. 
- Hum? Samuel, isso é verdade? (Nem acredito que estou dizendo isso) - Questiona Lili. 

Pensativo e envergonhado Samuel olhou para Lili. 

- Não exatamente...- Diz ele, desapertando os botões de seu casaco...assim que o mesmo cai, se pôde ver...um monte de raposinhas com asas? - O quê?! - Dizem em coro os dois irmãos, completamente boquiabertos. 

- Sabe Lili, eu realmente gosto de si. Por isso, pretendo me casar consigo e te fazer a rainha das raposas voadoras. - Diz a raposinha de cima. 
- Wow wow wow, eu não concordei com nada disso. Eu não irei me casar consigo! - Diz Lili, esmurrando as raposinhas, que logo caem no chão. 
- Lili, hora de ir. - Diz Logan, puxando a irmã para o carrinho de golfe que logo tem seu motor rangendo. E a uma incrível velocidade Logan e Lili fogem!

- Hey, aquele garoto idiota vai levar a rainha. Raposinhas voadoras...FORMAÇÃO! - Grita a raposa-chefe, ao passo que montes e montes de raposinhas surgem e começam formando uma raposa ENORME! - Atrás deles!!! - Diz Samuel. (Ele continuava a se chamar assim). 

Logan e Lili estavam cada vez mais perto da saída da floresta, mas a raposa gigante estava quase os apanhando. Logan sente então uma mão enorme abanando o carrinho, e seu chapéu marrom com estrela sai voando. 
- Meu chapéu! - Grita Logan, triste. 

Até que...BUM! O carrinho se esbarra na cabana. 

- Ok ok, nos rendemos! - Gritam os gémeos, erguendo suas nadadeiras em frente do monstro. Samuel desce então da criatura.
- Perfeito! Agora, vamos ao casamento! - Diz Samuel. Mas o que a raposinha não tinha entendido, é que Lili estava com um soprador de folhas ligado em suas mãos. Não era boa notícia. 
- Tchauzinho! - Diz Lili, soprando Samuel para a criatura gigante de raposas, que logo se desfaz. 
- Raios e coriscos! Nós iremos voltar, e você vai nos pagar! - Diz Samuel horrorizado, enquanto foge com seus amigos, para o denso bosque. 

- Eles não irão nos incomodar por um bom tempo. - Diz Logan, rindo. - Ei, irmãzinha, desculpe lá aqueles nomes...Não era minha intenção...
- Tudo bem, cara. Você estava só preocupado comigo. Eu faria o mesmo no seu lugar. Abraço embaraçoso? - Sugere a garota.
- Abraço embaraçoso. - Assenta Logan, abraçando a irmã. - Agora, como iremos explicar esse buraco na parede ao tio? 
- É...talvez ele nem tenha que descobrir, haha! - Diz Lili, sorrindo. ~

Horas mais tarde...

- Tá, beleza, miudos. Não sei como nem porquê, mas vocês destruiram meu carrinho de golfe...Mas com certeza foi um acidente. Então, para mostrar que estão desculpados estarei permitindo que vocês escolham UM produto, cada um, aqui da loja de recordações. - Indaga Jack.
- Nossa, é sério, tio? O senhor não está maluco não? - Diz Lili. 
- Ei, melhor se despacharem antes que eu mude de ideias. 
- Eu vou querer um novo chapéu...esse azul com um pinheiro parece muito bem! - Diz Logan.
Lili estava remexendo em algumas caixas, no canto da loja.

- Eu vou querer...um ARPÃO PISTOLA! - Grita a menina, erguendo um, bem...arpão pistola. 
- Nossa, garota, tem certeza que não quer uma boneca? Tenho umas voodo ali... - Pergunta Jack. 
- Não tio, não mesmo, hehe. 

É, e foi isso, caro diário. Eu aprendi que é possível existir demasiada preocupação, sobretudo quando pensamos que nossa irmã está sendo perseguida por um zumbi. Acho que eu devia começar a confiar mais nela, afinal, é esse o essencial trabalho de um irmão, haha! ~ Logan Pines. 

E foi isso, pinguins! Espero que tenham aproveitado do capítulo, pois terá mais um, mais tarde. Bom, vou ficando por aqui, até mais e...Pinguinando!