28 de out de 2015

Arquivos Árticos #3 I O Migrator


Olá, pinguim! Vamos desempenhar mais nosso funcionamento cerebral, pois, vamos ficar agora com um dos navios mais famosos do club penguin, também conhecido como "Migrator", dirigido pelo Capitão Rockhopper! O Migrator surgiu exatamente no início de 2005. Mais informações abaixo.


Rockhopper trabalhou meses no início do ano de 2005 construindo um navio a partir do zero que seria capaz de velejar pelos mares inexplorados. Ele terminou a construção do navio em 7 de março de 2005, chamando-o de "Migrator". Foi organizada uma festa de despedida em 8 de março, partindo da Ilha Club Penguin para uma nova aventura.
Pouco tempo após o início da viagem, o Migrator foi quase destruído. Na semana seguinte, nuvens de tempestade vieram do nordeste. De acordo com a descrição de Rockhopper em seu diário, o navio acabou não levando muitos danos, mas ele perdeu a maioria de seus mantimentos, que caíram no mar. A tempestade se dissipou um tempo antes de 29 de março. Devido às perdas, o capitão decidiu voltar para o Club Penguin antes do planejado.
Primeiras descobertasAo tentar regressar à Ilha Club Penguin, Rockhopper descobriu uma pequena ilha, de clima tropical, com abundância de água limpa para beber e frutas para comer. Em 5 de abril, o Migrator zarpou, novamente em busca do Club Penguin. O porão do navio se mostrou bem útil durante as primeiras descobertas do pirata, já que pôde estocar mantimentos recolhidos da ilha tropical e tesouros encontrados mais tarde, como Relógios de Pulso de Ouro e Snorkels Azuis.
O Migrator ancorou novamente na ilha tropical em 27 de maio, e resolveu batizá-la de Ilha Rockhopper, como nela não havia nenhum habitante.

InterlúdioPouco se sabe sobre o período entre junho de 2005 e agosto de 2005, porque o Diário do Capitão Rockhopper foi perdido no porão do navio.
Durante este período, Rockhopper e seu puffle Yarr, um dos recém-descobertos puffles vermelhos, navegaram por novas ilhas. O porão do navio começou a ficar cheio, e não havia espaço o suficiente para guardar tudo que o capitão desejava. Para resolver o problema, Rockhopper começou a estocar tesouros em uma caverna em um vulcão na Ilha Rockhopper. Apesar de sua natureza rochosa e perigosa, o Migrator parece ter entrado lá facilmente.

Retorno do Migrator ao Club PenguinEm 25 de setembro de 2006, Yarr avistou a Ilha Club Penguin pelo seu telescópio. Mais de um ano depois de zarpar, o Migrator ancorou novamente na ilha onde fora construído. Como a lancha do Boiacross já estava no Ancoradouro, o navio pirata precisou atracar na Praia. Foi a primeira vez que outros pinguins puderam entrar no Migrator. Alguns dias depois, ele partiu novamente. Foi assim que Rockhopper descobriu que leva aproximadamente dois meses para viajar entre a Ilha Rockhopper e a Ilha Club Penguin. Após chegar à Ilha Rockhopper em novembro de 2006. Ele transformou os Aposentos do Capitão em um quarto aconchegante para levar os puffles vermelhos que havia descoberto para o Club Penguin. O Migrator ancorou na Praia em 8 de dezembro de 2006, e os Aposentos do Capitão foram revertidos ao seu estado original após o navio deixar a ilha.


Depois da tempestade, Rockhopper teria que voltar ao Club Penguin mais cedo do que esperava. O Migrator teve que enfrentar mais uma forte tempestade. Ao contrário de 2005, o navio não saiu ileso: acabou gravemente danificado. a vela foi esfarrapada e rasgada e parte do convés foi destruída, assim como a estrutura exterior da embarcação. O Migrator conseguiu retornar à Ilha Club Penguin apenas em 1º de janeiro de 2007. Durante a viagem, Rockhopper já reparou partes do navio, mas teve que esperar que ele ancorasse para consertá-lo completamente.



Novas empreitadasRockhopper limpou o porão do navio em 29 de março de 2007. Ele estava tão cheio de caixas e mercadorias que o pirata tinha dificuldades em chegar aos Aposentos do Capitão. Foi construída uma pequena loja, onde os pinguins poderiam comprar seus tesouros. Em maio, o Migrator chegou a tempo de celebrar a Festa Pirata 2007. Pela primeira vez, os habitantes do Club Penguin puderam visitar o porão e comprar mercadorias do Rockhopper.

Entre 16 de maio de 2007 até junho do mesmo ano, Rockhopper navegou em mares inexplorados em busca de um tesouro.
Projeto Salve o Migrator: Em 2008, foi reportado que um iceberg estava flutuando no mar do Club Penguin. Um tempo depois, Rockhopper foi visto em um bote salva-vidas. O navio dele bateu no iceberg e afundou. Foi então que Gary começou uma campanha chamada Salve o Migrator. O evento foi organizado para resgatar as partes do Migrator do fundo do mar, usando uma nova invenção de Gary, o Aquagrabber. Durante o mês de fevereiro, os pinguins que trabalharam para reconstruir o navio receberam o pin Leme Dourado.





Em 24 de abril de 2008, após a reconstrução do navio, o Club Penguin News anunciou que o Rockhopper finalmente abriria seus Aposentos do Capitão ao público, desde que o jogador achasse a chave. Junto com os Aposentos do Capitão, o Cesto da Gávea foi aberto.

Rockhopper também foi presenteado por Gary com o Canhão de Neve 3000, que seria usado para destruir futuros icebergues e evitar um novo acidente.

O transporte de plantas ocorreu em junho de 2009,  o Migrator atracou no Club Penguin com um carregamento de plantas tropicais, o que foi uma surpresa para muitos pinguins. As plantas foram trazidas da Ilha Rockhopper. Os pinguins puderam comprá-las para usá-las em seus iglus, e decoraram a ilha durante a Festa da Aventura.




Ataque dos caranguejos: Antes de chegar à Ilha Club Penguin, em 2014, Rockhopper fez uma rápida parada na Ilha dos Mercantes para beber Cream Soda. Durante esse tempo, seu navio foi tomado por caranguejos piratas. O Migrator foi vandalizado com um emblema de caranguejos no mastro. No início da Festa Pirata 2014, os caranguejos chocaram a embarcação com a Ilha Club Penguin, rachando o navio ao meio na Praia. Rockhopper partiu novamente após derrotar os caranguejos piratas com a ajuda dos habitantes do Club Penguin, em 4 de dezembro.


Envolvimento na Operação Noite SilenciosaNa história contada no especial de Natal We Wish You a Merry Walrus, Rockhopper ofereceu levar RoofhowseJangrahLornaSydmull e Blizzard para a Ilha da Morsa Feliz, a fim de sabotar os planos de Herbert, na chamada Operação: Noite Silenciosa. Ao seguir Enrique para a ilha, Roofhowse percebeu que havia uma "cortina de cristal" à frente do Migrator e tomou o controle do navio. Enrique usou sua mágica para abri-la a tempo, permitindo a passagem da embarcação sem grandes estragos além de avarias nas laterais do casco. Mais tarde, a Morsa Feliz usou puffles de cristal azul para transportar o Migrator, fazendo-o voar pela primeira vez. 

O Migrator se aproximando da cortina de cristal em "We Wish You a Merry Walrus".


Normalmente, Rockhopper e Yarr são os únicos a bordo do Migrator. Porém, houve algumas vezes em que o Migrator contou com outros passageiros. Bambadee, como conta o livro Rockhopper e o Passageiro Clandestino, em março de 2007, um pinguim chamado Bambadee, que pensava não ter amigos, se escondeu no navio do Capitão Rockhopper e acabou navegando junto com o pirata.




Imagem histórica, o Migrator pela primeira vez no Club Penguin.




Wow, eu sempre fiquei empolgado quando fico sabendo que o Migrator irá ancorar na praia, Rockhopper sempre traz mais tesouros e itens novos da Ilha Rockhopper. O que você achou de relembrar mais um fato muito importante e legendário do Club Penguin? Deixe seu comentário abaixo. Até mais!